Categorias
blog SV HQ nacional

10 Pãezinhos e 5: um pouco sobre os quadrinistas Bá e Moon, vencedores do Jabuti

Os quadrinistas Fábio Moon e Gabriel Bá conseguiram mais uma vez: estão entre os vencedores do Prêmio Jabuti 2008, a mais tradicional premiação brasileira de livros. Os gêmeos venceram na categoria Melhor Livro Didático e Paradidático do Ensino Fundamental ou Médio, com a adaptação quadrinística do conto O Alienista, de Machado de Assis, lançada em 2007 pela Agir Editora.


Mais uma vez parabéns aos dois. Se ao serem premiados no Eisner (considerado o Oscar dos quadrinhos nos EUA) eles consolidaram sua projeção no cenário mundial dos quadrinhos, neste caso é diferente. É uma premiação nacional, porém traz consigo todo o peso da indústria do livro no país. Ajuda a consolidar os quadrinhos como bom conteúdo para ser comercializado em formato livro e ainda mostra como a nona arte pode ser utilizada para fins educacionais. É pouco?




Pra mim, a história deles vem sendo mais ou menos assim…


Desde o começo deste século eu já ouvia falar num tal fanzine chamado 10 Pãezinhos. Mais do que qualquer coisa, o nome me intrigava. Mas freqüentava pouco as lojas e bancas especializadas, tendo visto pouco com a publicação impressa, propriamente dita.

Um belo dia, calhou de eu estar numa liquidação da Comix, em São Paulo, e ser atraído por um dos álbuns que haviam saído pela Via Lettera: 10 Pãezinhos – Meu Coração Não sei Por Quê. O título era bom, o subtítulo mais ainda. Folheei a edição e o desenho parecia bater com meu gosto particular da época. Comprei.


Foi o que faltava para, dias depois, voltar à mesma loja para levar o segundo pãozinho: O Girassol e a Lua. Um tempo depois, os autores Fábio Moon e Gabriel Bá lançaram a revista independente Feliz Aniversário, Meu Amigo. Essa eu comprei pelo correio, fazendo o pedido pela Internet diretamente a eles. Um tempo depois, tive a oportunidade de acompanhar um workshop relâmpago que os gêmeos ministraram na Quanta. Já tinha virado fã.


Bá e Moon conseguiam fazer quadrinhos sem centrar no humor escandaloso, sem super-heróis, violência exacerbada e nem apelar para o erotismo. Eles gostavam de retratar o cotidiano na cidade grande, falar de pessoas comuns e colocar uma pitada de fantasia à dura realidade. São temas que há muito tempo vinham galgando degraus na escala de minhas preferências e que ganharam destaque para mim os 10 Pãezinhos.


Diferentemente dos desenhistas brasileiros que estouraram no mercado norte-americano nos anos 90 desenhando super-heróis, eles entraram na terra do Tio Sam com um trabalho autoral. Tiveram seus primeiros contatos diretos com o mercado norte-americano quase que como mochileiros, visitando anualmente a San Diego Comic Con. Mostraram seus portfolios, fizeram contatos. Produziram um primeiro álbum (Rolando) e acabaram conseguindo espaço para figurar numa antologia ao lado de monstros sagrados dos quadrinhos, como Will Eisner e Frank Miller (DeTales). Em parceria com outros desenhistas, investiram numa revista independente sem falas, que demonstava ao máximo o potencial narrativo de sua arte (Rock’n’Roll), mesmo estilo utilizado para a construção da revista 5, que acabou levando o Eisner este ano. E acabaram conseguiram trabalhos bacanas no exterior, como a série Casanova e a HQ online Sugar ShockBuffy e das HQs Os Surpreendentes X-Men). Isso, sem esquecer da produção nacional. Com os álbuns Crítica, Mesa para Dois e Fanzine (este, um tributo aos 10 anos do fanzine 10 Pãezinhos), ou mesmo com a revista independente Um Dia Uma Noite.


E o melhor de tudo: ao ler suas histórias, acompanhar suas entrevistas e seu blog, é possível constatar que os dois trabalham com gosto. Pelo trabalho, pelo profissionalismo, que transmitem uma paixão pelos quadrinhos (e não exatamente por desenho ou ilustração) que só os aficcionados pela nona arte conseguem entender.


E, olha só: ainda conseguem incentivar o trabalho alheio. Pra fechar mostrando um pouco do que os dois pensam, leia aqui o post/depoimento que fizeram sobre o novo trabalho de Grampá, que foi parceiro deles na revista 5, premiada no Eisner neste ano.

Leia mais:


Outro artigo que escrevi sobre o trabalho dos gêmeos – http://www.rederpg.com.br/portal/modules/news/article.php?storyid=2084

Pra ler o conto O Alienista: http://www.dominiopublico.gov.br/

Lista dos vencedores do Jabuti 2008 – http://www.premiojabuti.com.br/BR/resultadofase2.php

[Post reeditado 2012]