Categorias
HQ nacional Quadrinhos independentes

6 quadrinhos nacionais para presentear no Natal


Há algum tempo os quadrinhos deixaram de circular apenas em bancas. Aliás, o mercado nacional de livros percebeu o filão das HQs e cada vez mais se vê por aí edições mais perenes, sejam álbuns ou graphic novels.

Pensando nisso e levando em conta umas consultas que me foram feitas sobre o assunto, preparei esta breve lista comentada (em ordem alfabética) sobre lançamentos nacionais recentes que podem ser bons presentes de natal. Tentei diversificar, de modo a interessar a quem curte uma leitura, independente de gostar especificamente de quadrinhos.

Os títulos das HQs já direcionam para locais de venda online. Mas se não ficar satisfeito, pode fazer sua própria busca por ofertas na internet, via Buscapé.

Então vá às compras que ainda dá tempo!



Achados e Perdidos – A vida de dois garotos muda quando um deles descobre que… tem um buraco negro na barriga! Para grandes e pequenos leitores, a edição especial independente vem com um CD com uma trilha sonora produzida especialmente para a história. Além de uma boa HQ, é exemplo de case de sucesso de crowdfunding (e teve meu apoio para publicação). Quer uma amostra? Então leia o primeiro capítulo online e ouça a trilha!

Daytripper – Com roteiro e desenhos dos gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá, este álbum é um achado. Uma ótima HQ dividida em capítulos em ordem não-linear que conta a vida de Brás de Oliveira Domingos e suas pequenas grandes histórias, sejam como uma pessoa comum ou repletas de realismo fantástico. Mais sobre a edição neste post.



 

MSP 50 Novos Artistas – Terceiro álbum da série de sucesso na qual Mauricio de Sousa convida outros artistas brasileiros a retratar seus personagens (leia também a resenhas dos dois primeiros). O mais bacana é que os artistas podem preservar seus estilos nas HQs, fugindo da formatação-padrão da turma da Mônica e gerando belas versões de personagens tão queridos. Imperdível para crianças e adultos.


Morro da Favela – Neste belo exemplo de reportagem em quadrinhos, André Diniz (roteiro e desenhos) conta a história do fotógrafo Maurício Hora e sua vida no Morro da Providência, no Rio de Janeiro. A arte p/b remete à xilogravura e ilustrações de cordel e seus traços simplificados acabam por se equilibrar com o peso da história contada. Belo, atual e relevante.




Nanquim Descartável – Tá, este álbum nem é tão recente assim, mas a série criada pelo roteirista e editor Daniel Esteves é uma boa porta de entrada pro mundo das HQs. Pra quem curte histórias divertidas de pessoas comuns com problemas comuns (outros nem tanto), as peripécias de duas jovens amigas universitárias, uma roteirista e outra desenhista . Leia online as primeiras histórias


 




Necronauta – O Almanaque dos Mortos – Tudo bem, a pessoa a ser presenteada é fã de super heróis. Eis então a oportunidade de lhe apresentar ao Necronauta, criação de  Danilo Beyruth (já comentei sobre ele no blog). O personagem título é um sujeito encarregado de conduzir a alma dos mortos ao além. Suas histórias despretensiosas e divertidas fogem do lugar comum dos quadrinhos de super herói, mas… tarde demais, o leitor já foi fisgado!



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *