Categorias
eventos HQ nacional

Angeli: Quadrinista com Q maiúsculo [atualizada]

O quadrinista Angeli
em foto de André Seiti

* Arnaldo Angeli Filho, mais conhecido apenas como Angeli, é um quadrinista paulistano. Mas sua obra retrata sua época com tal força (e lá se vão mais de 40 anos de trajetória profissional), que extrapolou o mundo das HQs para se tornar referencial para a cultura brasileira.

Embora nas últimas décadas tenha procurado abandonar as histórias centradas em personagens, ainda é muito reconhecido por eles (boa parte fruto do sucesso de sua revista Chiclete com Banana, publicada na década de 80 pela editora Circo). A galeria de sucessos é vasta, inclui Rê Bordosa, Bob Cuspe, Os Skrotinhos (e as variações As Skrotinhas e The Little Black Skrots), Meiaoito e Nanico, Wood & Stock, Rhalah Rikota, entre outros, como o próprio Angeli em Crise (uma espécie de autocaricatura que ganhou vida nas HQs).
A inesquecível Rê Bordosa, em tira de Angeli da década de 80
Com o passar do tempo, o autor percebeu o quanto ficou inviável continuar a produzir com personagens tão marcantes de outras décadas. Nos quadrinhos, chegou a “matar” oficialmente dois deles: Rê Bordosa e Meiaoito. Praticamente abdicou de personagens na atualidade, focando-se em histórias temáticas, séries, que mantém sua visão única sobre o comportamento humano.
Podem chamar de cartunista, chargista, mas a melhor definição sobre sua atividade ainda é a de quadrinista. Pois se vale de técnicas e modos de pensar quadrinhos para criar toda sua obra. Seja para as próprias HQs (com desenhos ou fotos), seja em charges, tiras e ilustrações. E a circulação de sua produção passa não só por revistas e livros de HQs, como    outras publicações não-especializadas, jornais, internet, além de inspirar produções audiovisuais. Um trabalho volumoso, pesado, em especial se for considerado que ele procura produzir sozinho, não “terceiriza” mão-de-obra pra isso.
Tira de Angeli produzida especialmente para a Publifolha

Mas não quer dizer que não produza em parceria. Aliás, seu trabalho com os colegas Laerte e Glauco com a série de quadrinhos de Los Tres Amigos representa um marco dos quadrinhos nacionais. Tanto pela criatividade, quanto pela situação inédita de reunir três geniais quadrinistas da mesma geração (posteriormente, incluíram Adão, fã confesso dos três).

Uma parte do universo deste artista tão peculiar ganha espaço no Itaú Cultural, em São Paulo, entre 16 de março e 29 de abril. Ocupação Angeli é um evento que homenageia o quadrinista, com direito a exposição na sede do instituto e um hotsite que entra no ar no dia da abertura e continua mesmo depois do término da mostra. Curadoria de Carolina Guaycuru e projeto expográfico de Patrícia Rabbat. O melhor disso tudo, pessoalmente? Tenho o prazer de participar da produção do evento.
Não deixem de conferir. É grátis.
Ocupação Angeli 
De 16 março a 6 de maio de 2012 [atenção, a mostra foi prorrogada!]
Itaú Cultural – Avenida Paulista 149 – Paraíso – São Paulo – SP [próximo à Estação Brigadeiro do Metrô]
entrada franca
Horário de visitação: terça a sexta, das 9h às 20h; sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h
[indicado para todas as idades, exceto a sala com conteúdo impróprio, indicada para maiores de 16 anos]
Saiba mais sobre Angeli na Enciclopédia de Artes Visuais do Itaú Cultural.
Sobre a exposição, visite o site do Itaú Cultural e o hotsite do Ocupação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *