Categorias
HQ HQ nacional

Ryot lança Manual da Auto Destruição II: vendas da HQ digital determinarão o futuro da versão impressa

Manual da Auto Destruição II - RyotO xará Ricardo Tokumoto, vulgo Ryot, já conquistou uma base de fãs bacana na internet, com seu trabalho divulgado especialmente no ryotiras.com .

No Facebook, são mais de 24 mil fãs. Quando lançou projeto de financiamento coletivo no Catarse, levantou mais que o dobro da meta pretendida, um total de R$ 33.059,00 , viabilizando a publicação de um livro impresso com suas tiras.

Agora, o quadrinista acaba de lançar o número dois do seu Manual da Auto Destruição. Em princípio, em versão digital, pdf vendido baratinho via Hotmart, plataforma de comercialização de infoprodutos. Mas, como tem interesse numa versão impressa, condicionou a produção dela ao desempenho das vendas desta versão digital.

É uma aposta, um teste, e também seu primeiro produto digital comercializado. Mais uma vez mostra que que sabe explorar as diversas possibilidades de ser um artista independente. Certamente está sendo observado por outros!

Sobre o conteúdo do segundo manual ele comentou aqui pro SaposVoadores: “A ideia é tipo ser a mesma onda do primeiro. Focar em coisas autobiográficas numa maneira menos lapidada do que as minhas tiras costumam ser”.

São quase 40 páginas de historinhas divertidas numa toada bem leve e descompromissada. Todas

marcada pelo humor e sarcasmo em cima da própria figura do autor (há até um “como desenhar Ryot” para noooossa alegria :)).

Pois então, clique aqui, dê um pulo no link e compre, certamente vai valer seus R$ 5.

Se ainda não se convenceu, a primeira edição tá disponível online.

PS: Hotmart é uma plataforma que permite que quem coloca seu produto pra vender por lá crie um programa de afiliados. Isto significa que o Ryot tem também a possibilidade de permitir que pessoas se cadastrem pra vender esta HQ e ganhar uma comissão em cima disso.

Ainda é cedo pra dizer se ele vai tomar este caminho, já que está considerando um teste até mesmo a própria venda. Então cabe a todos provar que isso pode dar certo, passa lá e compre, divulgue. Já comprei minha edição, baixei no PC e Ipad.

Eu mesmo já troquei umas mensagens sobre isso com ele. Acho que tem um monte de porcaria circulando nessa onda de infoproduto e faltam produções de qualidade voltadas à cultura e entretenimento. Certamente eu me candidataria à distribuir. E vocês?

ATUALIZAÇÃO: Ryot disponibilizou também esta HQ para a venda por meio da Mais Quadrinhos, loja virtual sobre a qual já comentei aqui no blog.

Leia também: Como vender quadrinhos em formato digital

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *